sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

ENCONTRO CINEMATOGRÁFICO: LUCIANO LUCCI RAMOS & SYLVIO BACK



Na época em que assisti pela primeira vez ao documentário “A Revolução de 30”, ou melhor, “docudramas”, como se refere Sylvio Back, natural de Blumenau, Santa Catarina, poeta, roteirista, escritor e cineasta, filho de imigrantes húngaro e alemã, eu não tinha muito conhecimento sobre os acontecimentos ocorridos na política da década de 30.



Era muito garoto para despertar tanto interesse sobre o assunto. Porém a forma documental que Back expressou foi contagiante o que me levou, a partir daquele momento, a curiosidade de conhecer com mais exatidão a sua obra cinematográfica.


Tive uma oportunidade de ver há algum tempo o primeiro longa-metragem do Sylvio Back, “Lance Maior”, que foi exibido nos cinemas em 1968, uma obra-prima que retratava a juventude paranaense dos anos 60, além de ter tido a honra de ler o seu roteiro num livro autografado pelo poeta do cinema nacional.



Assisti a alguns filmes do cineasta a exemplo de A Guerra dos Pelados (1971), Aleluia Gretchen (1976), Guerra do Brasil (1987), Rádio Auriverde (1990), Cruz e Souza - O Poeta do Desterro (1998), Lost Zweig (2002)  e seu último filme O Contestado - Restos Mortais (2010) foi exibido na Cinemateca de Curitiba-PR seguido de um debate sobre a obra do autor, com a presença do cineasta.

 

O Contestado – Restos Mortais. Documentário de Sylvio Back. 118 min. Cor/PB. Foto de Antonio Luis Mendes.



Cartaz do primeiro longa-metragem do Dylvio Back "Lance Maior" 1968. PB. 100min.

Elenco: Reginaldo Faria, Regina Duarte, Irene Stefânia, Isabel Ribeiro, Lourdes Bergmann ,Sergio Bianchi, Doralice Bittencourt, Maria Rosa Carvalho, Cecília Christo, Edson D'Ávila, Luiz Hilário, Ileana Kwasinski , Esmeralda Magno, Sônia Mara, Marília Pêra, Lota Moucada , Roberto Murtinho , Joelde Oliveira , Nicolau Ramos , Odelair Rodrigues , Maurício Távora , Lucio Weber , Fernando Zeni




É PROIBIDA A REPRODUÇÃO, TOTAL OU PARCIAL, DO CONTEÚDO DE TEXTO E FOTOGRAFIA, SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO DO AUTOR DA OBRA. PROTEGIDO PELA LEI 9.610/98.