quarta-feira, 16 de outubro de 2013

NÃO SEJA VÍTIMA DO PRÓPRIO PRECONCEITO


As pessoas fracas deixam de ser feliz por medo, preconceito e acabam tendo prejuízo com a própria mentira, obtemperando aos valores morais aprendidos na infância. Assim, carregam pela vida afora de ser e fazer da sua própria felicidade um algoz de eterna solidão! Qual o objetivo desses seres que se submetem ao autoritarismo de uma sociedade que não vai fazer companhia no próprio falecimento? O máximo que o corpo social faz é uma homenagem póstuma, ou ir ao velório do falecido. A vida, senhores, é muito mais que arraigar um sórdido preconceito contra si próprio, temendo a liberdade, contribuindo, assim, para o apodrecimento próprio e do semelhante. Usa a sua dor reprimida para humilhar e causar sofrimento por onde rasteja, vitimando amigos, cônjuges e familiares... Pior, causando uma violência conta si mesmo, aniquilando a alma. Nós estamos nesse mundo para a evolução. Vamos ser "politicamente correto" consigo mesmo, sem "normalidade" para o que os outros vão pensar de você. Não devemos nos julgar. Devemos viver com dignidade e caráter, respeitando as decisões e ideias do próximo e se desprendendo da covardia. Defenda seus interesses e satisfaça suas necessidades sem preocupação com a opinião alheia. Isso é amor-próprio. E não devemos esquecer que a vida nos pertence. Lembre-se sempre que mentir pro outro é possível, mas para nós mesmo é impossível porque temos o conhecimento da nossa verdade. Nós fomos criados para amar, não para sucumbir. Pense nisso meus caros!





































Foto: Luciano Lucci Ramos


É PROIBIDA A REPRODUÇÃO, TOTAL OU PARCIAL, DO CONTEÚDO DE TEXTO E FOTOGRAFIA, SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO DO AUTOR DA OBRA. PROTEGIDO PELA LEI 9.610/98.