sábado, 11 de fevereiro de 2017

UMA TARDE PASTORIL COM AS CAPIVARAS DE BARIGUI





Esses animais nativos “Hydrochaeris hydrochaeris” chamados de capivaras, que por graça do universo não corre risco de extinção. O simples motivo resume em reproduzirem seus filhotes 8 vezes por ano. Haja amor entre esses casais capivaras. Esses fofos adoram as margens dos rios e lagos e só andam em grupos. União entre eles sempre... Aliás, tem sempre um macho dominante da estória. São dóceis... Porém, evitar de incomodá-los é uma ótima ideia. As selfies são algo que esses seres não apreciam muito. Os lindos pesam em torno de 80 kg e vamos considerar os maiores roedores existentes. E excelentes nadadores (tem muito fôlego) assim escapam de alguns predadores. O verde parque de Barigui é uma paraíso “capivarista”, afinal, além de ervas e plantas aquáticas, a vegetação rasteira é o alimento mais apreciado. Fiz essas fotos com meu celular receoso de ser picado por um carrapato que preza muito o sabor “capivaresco” que pode causar febre maculosa. Belas imagens ficaram na minha memória na pastoril tarde com as capivaras de Barigui.




































Fotos: Luciano Lucci Ramos


É PROIBIDA A REPRODUÇÃO, TOTAL OU PARCIAL, DO CONTEÚDO DE TEXTO E FOTOGRAFIA, SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO DO AUTOR DA OBRA. PROTEGIDO PELA LEI 9.610/98.