domingo, 18 de junho de 2017

DEZOITO


Começa a melodia.
Aumenta decibéis....
Vespertino som captado no acústico.
Acende a luz às dezoito horas.
Como não correr!?
Como não nascer!?
Viver é respirar música!
O tempo compõe à cada dezoito.
Chorar e comemorar a vida no blues das canções.
Modestamente sobreviver de rock and roll.
Amar desvairadamente... Tão cego, tão ego, tão puro, tão pop rock.
E levar a vida como Jazz.
Esmagando dores e curando feridas na persistência heavy metal.
E no final do espetáculo partir na infinidade da cantiga clássica.
Deixando o disco tocar... Em inúmeros ritmos e rotações. 

                                                          Luciano Lucci Ramos


Foto: Luciano Lucci Ramos

É PROIBIDA A REPRODUÇÃO, TOTAL OU PARCIAL, DO CONTEÚDO DE TEXTO E FOTOGRAFIA, SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO DO AUTOR DA OBRA. PROTEGIDO PELA LEI 9.610/98.