quinta-feira, 29 de junho de 2017

O RIO


Como um rio vou escorrendo
Na correnteza fui me perdendo
Na profundeza me encontro
Nas margens do doce rio eu sonho.
Entre campos, vales e florestas em desejos vou banhando.
O rio em afluentes d’agua brotam minhas lagrimas e meu pranto.
Transformando em branca cascata a esperança alcançada.
De alguém que amo tanto.
                               
                                   Luciano Lucci Ramos



Foto: Luciano Lucci Ramos


É PROIBIDA A REPRODUÇÃO, TOTAL OU PARCIAL, DO CONTEÚDO DE TEXTO E FOTOGRAFIA, SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO DO AUTOR DA OBRA. PROTEGIDO PELA LEI 9.610/98.